dermatologia clínica

Herpes: sintomas, tratamento e dicas de prevenção

O herpres, infecção viral que afeta principalmente a área bucal ou genital, é uma doença benigna que pode ser tratada com medicamentos de aplicação local ou via oral. 

 

De repente você sente uma ardência, inchaço e vermelhidão no lábio superior. Algumas horas  após aparece um agrupamento de pequenas bolhas formando o que parece ser um cacho de uvas. Essa é a principal manifestação e localização de uma das mais comuns doenças dermatológicas. “E sobre uma da qual tem-se maior preconceito”, diz Hugo Weiss dermatologista.
 
O herpes simples pode aparecer em praticamente todas as regiões do corpo e é causado pelo vírus do herpes humano (HSV 1 e 2). A transmissão acontece desde a mais tenra idade, por contato direto na pele, nas mucosas e até por inalação de micro-gotículas de um espirro.

A primeira manifestação, chamada de primo-infecção herpética, costuma acontecer nas mucosas, principalmente a da boca, como se fosse um aglomerado de aftas. Dolorosa, demora dias para passar, dificulta a alimentação e pode ser acompanhada de ínguas e febre. O corpo pode ficar incubado por anos, quando pode se manifestar através de surtos de tempos em tempos.

Herpres Simples | Clínica Weiss | Hugo Weiss Dermatologista
Exemplo de como o herpres se manifesta

Como saber se está aparecendo um herpes em você?

Como descrevemos acima, o aparecimento de um “cachinho de uva”, que inicialmente é constituído de pequenas bolhas transparentes e com líquido dentro, em horas se rompe, deixando crostas em seu lugar, permite a suspeita clara da possibilidade de ser um herpes. Antes de aparecer este quadro, ardência, coceira e vermelhidão costumam acontecer. Normalmente um surto de herpes dura em torno de  5 dias e dificilmente deixa cicatriz. A tempo entre um surto e outro pode variar de 1 mês a anos.

Como tratar um herpes?

Herpes Simples | Clínica Weiss | Hugo Weiss DermatologistaHá anos a medicina tenta criar uma vacina para impedir que o vírus se instale no nosso organismo. Ainda não atingimos o objetivo proposto. Mas é importante que, quanto mais cedo for tratado, menor o tempo de duração do quadro. Temos hoje medicações muito eficazes, como os anti-virais de aplicação local e por via oral, como também a aplicação local de antibióticos quando necessário. O importante é não manipular com as unhas, coçar, ou usar medicamentos inadequados. “Você poderá estar causando piora do quadro e deixando cicatrizes”, observa Hugo Weiss.

Dicas importantes:

  • Exposição errada ao sol, estresse físico e emocional, machucaduras na área e inclusive a menstruação podem desencadear surtos. 
  • Existe uma forma de herpes contraída por ato sexual. Mais uma razão para usar preservativo. É um direito de seu parceiro saber que você possui a doença, se for o caso.
  • Se o herpes estiver em atividade, lave sempre as mãos após tocar as lesões. 
  • Se você tiver herpes e estiver grávida, o médico responsável pela sua gestação deve ser comunicado.

A boa notícia é que, com o decorrer do tempo, os surtos tendem a enfraquecer de intensidade e aparecer em intervalos mais longos. Como nem tudo o que parece é, se o surto durar mais que 5 dias, procure seu  médico dermatologista

    É importante ficar bem claro que a medicina não é uma ciência exata, e que os resultados podem variar, dependendo da região tratada, do tipo de pele, do tratamento empregado, do seu engajamento nos cuidados indicados e nas suas expectativas. Nós lhe garantimos que está consultando dermatologistas qualificados, com equipamentos e treinamento de ponta, que farão o possível para obter o melhor resultado. Informamos que as fotos utilizadas no site são meramente ilustrativas e fornecidas pelos fabricantes dos equipamentos.