Microagulhamento

O conceito de microagulhamento existe há pouco mais de uma década, e baseia-se na capacidade da pele lesada ser reparada através da proliferação de novas células e novos feixes de colágeno.

As microagulhas causam uma lesão controlada, a partir da qual ocorre a reparação. Além disso, no momento do procedimento, formam-se inúmeros diminutos canais através dos quais produtos previamente selecionados atingem camadas mais profundas da pele, aumentando a sua eficácia.

A recuperação é rápida, em geral não sendo necessário o afastamento das atividades habituais, exceto para pessoas que lidam diretamente com o público.

As principais indicações são: rejuvenescimento da pele, com melhora da textura, firmeza e viço; cicatrizes de acne; estrias; rugas finas.